Energia

O potencial econômico do Estado de São Paulo é sustentado por uma matriz energética já consolidada e com participação importante de fontes renováveis, em que a cana-de-açúcar responde por 29% da oferta total de energia produzida no Estado e a hidráulica, por 8%. Petróleo e derivados, gás natural, carvão, lenha e outras fontes participam, respectivamente, com 60%, 6%, 2,6%, 1% e 2%, conforme dados da Secretaria Estadual de Energia (SEE) – (2011).

O Estado é responsável por 18% da capacidade instalada de geração de energia hidráulica e por 52% da produção de álcool nacional, o que faz de São Paulo uma reconhecida liderança em geração de energia limpa (SEE – 2011).

Além de um considerável conjunto de usinas hidrelétricas, da enorme capacidade de produção de etanol de cana-de-açúcar e da rede de distribuição de gás canalizado trazido pelo gasoduto Brasil-Bolívia, o Estado de São Paulo conta ainda com a reserva de hidrocarbonetos da Bacia de Santos, que engloba todo o litoral paulista, constituindo a região exploratória mais promissora da costa brasileira. Em 2012, 14 novos poços foram perfurados na Bacia de Santos, totalizando 51 (37 exploratórios), de acordo com a Petrobras.

Embora ainda restrito, o uso do gás natural vem crescendo no Estado. Em um período de 15 anos, a participação desta fonte no consumo energético final passou de 2% para 6%. Com o início das operações, em 2011, do primeiro trecho do Gasoduto Caraguatatuba/Taubaté (Gastau), uma das mais importantes obras de infraestrutura para o crescimento da oferta de gás natural na região sudeste do País, essa participação deve continuar aumentando.

Com o objetivo de apoiar a pesquisa na área de biocombustíveis, criando conhecimento para a produção sustentável e aplicações baseadas principalmente em etanol de cana-de-açúcar, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) dispõe do Programa de Pesquisa em Bioenergia (Bioen), que articula a pesquisa acadêmica e aplicada sobre bioenergia com empresas do setor.

O Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE) é uma instituição de pesquisa, desenvolvimento e inovação voltada à obtenção de etanol de cana-de-açúcar com alta produtividade, mediante o aproveitamento máximo de matéria-prima e a observância de práticas sustentáveis pelo setor produtor.

Localizado em Campinas, o CTBE desenvolve programas de pesquisa nas áreas agrícola, industrial, tecnológica e de sustentabilidade. Além do orçamento advindo do governo federal, as atividades de pesquisa do CTBE podem ser subsidiadas por recursos provenientes de empresas do setor público e instituições de apoio à pesquisa, como a Fapesp e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A fim de fomentar a pesquisa científica e o desenvolvimento tecnológico aplicados à indústria do petróleo, do gás natural e dos biocombustíveis, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) administra o CT Petro, fundo setorial de ciência e tecnologia voltado ao aumento da produtividade, à redução dos custos e à melhoria da qualidade dos produtos do setor.

Venha investir em São Paulo

A Investe SP está sempre pronta para atendê-lo de forma rápida, eficaz e gratuita. Saiba como a Agência Paulista de Promoção de Investimentos pode assessorar o seu projeto em Nossos Serviços ou entre em contato com nossos especialistas no Fale Conosco.