Fontes de financiamento

Instituições públicas e privadas no Estado de São Paulo podem ter acesso aos recursos financeiros oferecidos por agências voltadas à inovação, pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos:
 

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)

Ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI), é uma das principais agências de fomento à pesquisa científica e tecnológica do País. A FAPESP concede bolsas e auxílios à pesquisa em todas as áreas do conhecimento, além de financiar outras atividades de apoio à investigação, intercâmbio e divulgação da ciência e tecnologia no Estado de São Paulo. 

Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista

Vinculada à Secretaria da Fazenda (SEFAZ), a Desenvolve SP oferece linhas de financiamento para pequenas e médias empresas paulistas, voltadas ao capital de giro, à aquisição de máquinas e equipamentos, ao investimento e às franquias. Sua atuação destina-se às empresas dos setores industrial, agroindustrial, comercial e dos serviços, oferecendo condições diferenciadas de financiamento, com prazos longos e as taxas de juros mais competitivas do mercado. 

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)

Ligado ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), o BNDES tem como objetivo apoiar empreendimentos que contribuam para o desenvolvimento econômico e social do País. As linhas de apoio do BNDES destinam-se a projetos de investimentos, de produção e comercialização de máquinas e equipamentos novos, fabricados no País, e para o incremento das exportações brasileiras. 

Banco do Povo Paulista (BPP)

É um programa de microcrédito produtivo desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), em parceria com as prefeituras paulistas. Oferece empréstimos para empreendedores informais (até R$ 5 mil) e pequenos negócios (até R$ 20 mil), com taxas de juros de 0,35% a.m. e empréstimos de até R$ 25 mil para cooperativas. 

Financiadora de Estudos e Projetos (Finep)

Vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), concede financiamentos reembolsáveis e não-reembolsáveis a instituições de pesquisa e empresas brasileiras. Os primeiros são realizados com recursos próprios ou provenientes de repasses de outras fontes, enquanto os não-reembolsáveis são feitos com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). 

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes)

Ligada ao Ministério da Educação (MEC), desenvolve atividades centradas em cinco grandes linhas de ação: avaliação da pós-graduação stricto sensu; acesso e divulgação da produção científica; investimentos na formação de recursos de alto nível no país e exterior; promoção da cooperação científica internacional; e indução e fomento da formação inicial e continuada de professores para a educação básica. 

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Ligado ao MCTIC, destina-se à promoção da pesquisa científica e tecnológica e à formação de recursos humanos para a pesquisa no País. As bolsas oferecidas dirigem-se aos alunos do ensino médio, graduação, pós-graduação, recém-doutores e pesquisadores já experientes, podendo ser individuais (solicitadas diretamente) ou por quota (obtidas através de instituições de ensino e pesquisa e cursos de pós-graduação).

Venha investir em São Paulo

A Investe SP está sempre pronta para atendê-lo de forma rápida, eficaz e gratuita. Saiba como a Agência Paulista de Promoção de Investimentos pode assessorar o seu projeto em Nossos Serviços ou entre em contato com nossos especialistas no Fale Conosco.